Grau de acerto das estimativas de Projetos de Desenvolvimento de Software

Cone da Incerteza

Quando se fala em estimativa, principalmente quem está fora de um projeto de desenvolvimento de software, tenta logo associar esse processo a um processo de engenharia. Como sabemos, é diferente. Primeiramente, se olharmos o Cone da Incerteza, fizemos nossas estimativas num período onde estamos mais vulneráveis ao erro.

Comparando com a engenharia, normalmente a estimativa de um projeto de construção civil é realizada após ter a planta baixa e o desenho arquitetônico pronto, ou em outras palavras, com o design detalhado e completo. Mesmo com esse nível de detalhe ainda há erros nas estimativas. Se fosse um projeto de desenvolvimento e levando em conta o Cone da Incerteza, o erro seria em torno de 10%. Mesmo assim, temos que levar em conta para as estimativas de software, como quais tecnologias serão utilizadas, e o conhecimento da equipe.

Outras áreas também também conseguem ter estimativas mais corretas. No vídeo, temos um exemplo na culinária. Como seguimos uma receita, é muito mais simples estimar. Porém, pode haver imprevistos, como faltar gás ou até queimar a comida.

No desenvolvimento de software é um pouco diferente. Usando como exemplo o Ponto de função, teríamos que ter no mínimo os detalhes da interface completo. Para estarmos nesse ponto, já teria sido gasto algum tempo da equipe ou do time de projeto e com uma variação da estimativa de aproximadamente 20%.

Cartas para Planning Poker

Se fosse usar outro método, como por exemplo, o Planning Poker, estaríamos trabalhando com os requerimentos completos. Levando novamente o Cone da Incerteza, grau de variação em torno de 33%. Mas sendo o Planning Poker um método empírico, podemos diminuir ainda mais essa variação.

Outras maneiras de minimizar essas variações? Como dizem os métodos ágeis, é ter clareza aos clientes. Mostrar esse gráfico é um bom início. Demonstrar que para cada grau de acerto da estimativa, tem um gasto e deixar na mão do cliente decidir até onde quer a estimativa mais perto do exato. Porém, deixar claro que é um gasto e deve ser pago. Buscando novamente o exemplo da engenharia. Alguém conhece um engenheiro que faça uma planta baixa de graça?

Sobre peixotmarc

Conheceu seu primeiro computador com 10 anos, era um TK2000, ligado numa TV Philco-Ford preta e branco. Comprava revistas e digitava os códigos fonte e gravava os jogos numa fita K-7 . Aos 12 anos começou a programar em DBase III, informatizou os boletins do colégio onde estudava com a ajuda do seu irmão de 15 anos. Aos 18, resolveu formalizar toda a bagagem de conhecimento que tinha em informática indo para a Universidade. Trabalhou como suporte técnico em fumageira e desenvolvedor em software house. Descobriu que as multinacionais eram os bancos públicos da década de 80 e 90 e hoje trabalha em uma das 10 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Estuda e pelo menos tenta aplicar métodos ágeis para ter mais tempo para o que acha mais importante na vida: sua família linda.
Esta entrada foi publicada em Opinião com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s