Como crescer com as críticas e o estado de nirvana

Perna quebrado com 7 pinos

Final de ano é época de retrospectivas, de autoanálises, pesar o que se fez certo e o que se fez errado, e depois como melhorar o que não está tão bom e como manter o que está indo bem.

Para mim, o ano de 2010 foi o melhor ano, principalmente quando falo do profissional. Além disso, em 2009, tive o pior ano profissional e fazer uma crescente e manter esse índice tão grande em tão pouco tempo, precisa ser bem analisado.

E o que foi fundamental nesse ano de 2010, além, claro, do grande apoio da família? Eu destacaria dois fatores.

O primeiro deles foi o tempo para introspectiva. No dia 29 de janeiro, quebrei a perna e passei no mínimo 30 dias de cama e 45 dias no total afastado das minhas atividades profissionais. Esse tempo foi meu nirvana, ficando muito tempo deitado, pude reorganizar meus pensamentos, meus valores e objetivos. Realmente, meus valores mudaram muito depois desses dias, e o principal dessa mudança de valores foi o entendimento da minha paixão pelo que faço e como isso é importante.

Abraham Lincoln

 O segundo ponto foi o entendimento das críticas que recebo. Isso já começou em 2009 e continuou em 2010. Crítica, como o próprio significa diz, é ressaltar os defeitos das pessoas e das coisas. Mas como tornar isso bom? Duas frases que ouvi mudaram minha visão e ajudaram a aceitar as críticas:

1)      “Se estou te criticando, é porque sei que tu podes fazer melhor e acredito no teu potencial.” Essa dita por dois superiores meus.

2)      “Só tem o direito de criticar aquele que pretende ajudar.” Abraham Lincoln.

Sabendo isso, é bem mais fácil estar aberto às críticas, e estando aberto, receber mais e crescer ainda mais. Como tu recebes a crítica também é importante para continuar recebendo. Quando recebo uma critica, não retruco o que a pessoa está me falando, simplesmente a escuto. Deve haver um diálogo, encontrar uma situação específica onde aconteceu o que está sendo criticado, isso ajuda muito também.

E para manter e crescer ainda mais? É aceitar as críticas, as que são verdadeiras, vem das pessoas que gostam de ti e acreditam no teu potencial. E refletir, de tempo em tempo, parar e pensar no que passou.

Sobre peixotmarc

Conheceu seu primeiro computador com 10 anos, era um TK2000, ligado numa TV Philco-Ford preta e branco. Comprava revistas e digitava os códigos fonte e gravava os jogos numa fita K-7 . Aos 12 anos começou a programar em DBase III, informatizou os boletins do colégio onde estudava com a ajuda do seu irmão de 15 anos. Aos 18, resolveu formalizar toda a bagagem de conhecimento que tinha em informática indo para a Universidade. Trabalhou como suporte técnico em fumageira e desenvolvedor em software house. Descobriu que as multinacionais eram os bancos públicos da década de 80 e 90 e hoje trabalha em uma das 10 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Estuda e pelo menos tenta aplicar métodos ágeis para ter mais tempo para o que acha mais importante na vida: sua família linda.
Esta entrada foi publicada em Idéia com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s