As ideias fluem, vem, e vão embora, mas algumas ficam. Esse é o processo da inovação

Steve Jobs - Uma das pessoas mais inovadoras se inspira em design de carros

Steve Jobs - Uma das pessoas mais inovadoras se inspira em design de carros

Essa semana comecei a programar uma idéia que tive. Essa ideia foi reconhecida por várias pessoas como uma boa ideia, e ganhei moral para continuar tendo ideias e inovando.
O ano de 2010 foi um ano de muita inovação na nossa empresa e no nosso setor, e queremos manter esse rítmo em 2011. Por trabalhar em um ambiente muito inovador, e inclusive a inovação ser recompensada financeiramente, isso ajuda.
Mas outras coisas contribuem para esse ambiente de inovação e vou citar algumas que funcionaram comigo:

  1. Venda a sua ideia como o melhor produto do mundo, tenha entusiasmo pelo que está descrevendo. Isso contagia as outras pessoas também
  2. As ideias têm que ser ouvidas, do inicio ao fim e sem críticas prévias
  3. Depois, lapidar elas, mas sem tirar a característica principal e os méritos de que a teve. Isso é importante para continuar tendo o comprometimento.
  4. Para ter mais ideias, o que me ajudou muito foi ler, posso estar até chovendo no molhado, mas ler coisas de diferentes fontes e assuntos. Desde livros técnicos até sobre administração ou sobre psicologia. Os assuntos acabam se complementando e abrindo os horizontes. Um exemplo disso é quando Steve Jobs precisa pensar num design de algum produto, conta-se que ele saia no estacionamento vendo o design dos carros para se inspirar.
  5. Por último, não tenha vergonha de ter ideias e de expô-las. Tem estudos que dizem que precisa ter várias ideias para um ser implementada. E se decidiu ir em frente, faça o que for possível para ir até o fim.

Sobre peixotmarc

Conheceu seu primeiro computador com 10 anos, era um TK2000, ligado numa TV Philco-Ford preta e branco. Comprava revistas e digitava os códigos fonte e gravava os jogos numa fita K-7 . Aos 12 anos começou a programar em DBase III, informatizou os boletins do colégio onde estudava com a ajuda do seu irmão de 15 anos. Aos 18, resolveu formalizar toda a bagagem de conhecimento que tinha em informática indo para a Universidade. Trabalhou como suporte técnico em fumageira e desenvolvedor em software house. Descobriu que as multinacionais eram os bancos públicos da década de 80 e 90 e hoje trabalha em uma das 10 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Estuda e pelo menos tenta aplicar métodos ágeis para ter mais tempo para o que acha mais importante na vida: sua família linda.
Esta entrada foi publicada em Opinião com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s