Família, trabalho, amigos, colegas: Uma semana difícil torna-se fácil quando se tem apoio

Médicos trabalham por amor a profissão

Médicos trabalham por amor a profissão

Vou começar pelos agradecimentos, pois é o motivo principal desse post. Se é nas horas ruins que se percebe o valor da família, trabalho e amigos, nessa semana tive a oportunidade de sentir isso na pele.

Agradeço: Aos familiares que vieram para ajudar na logística e nos cuidados necessários. Aos outros familiares que ficaram conectados pelo MSN ou pelo celular, oferecendo ajuda insistentemente. A empresa onde trabalho e aos meus superiores que foram muito compreensivos durante essa semana. As outras pessoas que também nos apoiaram: amigos colegas e etc. Queria também citar o Dr. Caio Rossi e  Dr. Antonio de Borba Junior que nos atenderam prontamente.

Na última terça-feira (01/02), minha esposa começou a vomitar sem parar. Compramos alguns remédios na farmácia para tentar amenizar os sintomas. Não ajudou muito, e na quarta-feira fomos ao plantão do hospital Ana Nery. Tomado alguns medicamentos e voltamos para casa. Mas não adiantou, na quinta-feira pela manhã voltamos ao plantão e foi feito o mesmo procedimento. Infelizmente, a sala de recuperação do Ana Nery é bastante tumultuada e não ajuda muito quando se precisa descansar e tentar se recuperar em alguns casos.

Salas de recuperação as vezes são tumultuadas

Salas de recuperação as vezes são tumultuadas

Na quinta-feira a tarde, já sem sinais de melhoras, decidimos ligar para um especialista (Gastroenterologia). Sem exageros, liguei para todos que havia na cidade. No último, a secretária muito simpática e prestativa disse: traga logo, entre 14:45 e 15:00. Ao chegar ao consultório do Dr. Caio Rossi, simplesmente passamos a frete dos outros pacientes. Nunca tinha visto algo desse tipo com exceção de pediatras ou obstetras. Saímos do consultório direto para o hospital onde ocorreu a internação. Feito vários exames: ecografia, tomografia. Tudo com resultados normais.

Depois de um pouco mais de 12 horas de internação, já houve melhoras e depois do meio-dia obtivemos a alta. Agora em casa, melhorando ainda mais. Provavelmente tudo isso foi ocasionado por uma virose. O Dr. Caio ainda comentou, se erramos, erramos pelo excesso, mas precisava de algumas horas de paz para se reabilitar.

O que quero com tudo isso: apenas documentar para lembrar-me e novamente agradecer. Como é bom ter uma família, amigos e colegas que nos ajuda. Trabalhar em uma empresa que compreende nossos problemas e nos apóia. E existem médicos que antes de tudo, se preocupam com o bem estar das pessoas.

Sobre peixotmarc

Conheceu seu primeiro computador com 10 anos, era um TK2000, ligado numa TV Philco-Ford preta e branco. Comprava revistas e digitava os códigos fonte e gravava os jogos numa fita K-7 . Aos 12 anos começou a programar em DBase III, informatizou os boletins do colégio onde estudava com a ajuda do seu irmão de 15 anos. Aos 18, resolveu formalizar toda a bagagem de conhecimento que tinha em informática indo para a Universidade. Trabalhou como suporte técnico em fumageira e desenvolvedor em software house. Descobriu que as multinacionais eram os bancos públicos da década de 80 e 90 e hoje trabalha em uma das 10 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Estuda e pelo menos tenta aplicar métodos ágeis para ter mais tempo para o que acha mais importante na vida: sua família linda.
Esta entrada foi publicada em Opinião com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s