Como achatar os custos das alterações no Processo de Desenvolvimento usando eXtreme Programming

Kent Beck - Pai da eXtreme Programming

Kent Beck - Pai da eXtreme Programming

Lendo o livro do Kent Beck, pai do eXtreme Programming ( ou Programação eXtrema em português). No capítulo 5 ele descreve o custo das modificações durante as fases do desenvolvimento e tenta quebrar um paradigma que aprendemos no tempo da faculdade.

O paradigma que conhecemos é que o custo da manutenção cresce exponencialmente ao passar de cada fase do desenvolvimento (Veja Gráfico abaixo). Ou seja, se um erro é detectado ainda na definição dos requisitos, ele custa muito menos de ser resolvido do que o mesmo erro ser detectado após já estar em produção. Mas esse pensamento acaba levando a outro problema. Com o intuito de diminuir os erros e encontrá-lo o mais cedo possível, muitas vezes são desenvolvidas funcionalidades que não agregam valor ou nunca serão utilizadas, levando conseqüentemente ao aumento do custo do projeto.

Com a premissa que a comunicação entre desenvolvedores e clientes é nebulosa, é difícil entender o que o cliente quer e o cliente em muitas vezes descobre o que realmente quer no decorrer do projeto. Sabendo disso, temos que levar em conta que é certo que haverá modificações.

Para tentar quebrar esse paradigma e achatar essa curva, são sugeridas algumas práticas

  • Um projeto simples, desenvolvendo apenas o que é solicitado, sem fazer nada que se acha que será usado, apenas o que realmente sabe-se que será usado
  • Testes automatizados, para que se uma alteração seja necessária, possa garantir que todo o resto terá o mesmo comportamento anterior
  • Prática da própria equipe em fazer alterações e estar preparada e sem medo para realizá-las.

Claro que há ainda mais práticas descritas pelo XP. Mas adiando grandes decisões, e tomando  cada decisão rapidamente e na hora certa, apoiada nos testes automatizados e na força da equipe de desenvolvimento, podemos diminuir o custo da manutenção do desenvolvimento.

Gráfico do custo da alteração no decorrer do Processo de Desenvolvimento

Gráfico do custo da alteração no decorrer do Processo de Desenvolvimento

Sobre peixotmarc

Conheceu seu primeiro computador com 10 anos, era um TK2000, ligado numa TV Philco-Ford preta e branco. Comprava revistas e digitava os códigos fonte e gravava os jogos numa fita K-7 . Aos 12 anos começou a programar em DBase III, informatizou os boletins do colégio onde estudava com a ajuda do seu irmão de 15 anos. Aos 18, resolveu formalizar toda a bagagem de conhecimento que tinha em informática indo para a Universidade. Trabalhou como suporte técnico em fumageira e desenvolvedor em software house. Descobriu que as multinacionais eram os bancos públicos da década de 80 e 90 e hoje trabalha em uma das 10 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Estuda e pelo menos tenta aplicar métodos ágeis para ter mais tempo para o que acha mais importante na vida: sua família linda.
Esta entrada foi publicada em Idéia, livro com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s