O mercado de TI após 15 minutos de conversa com alguns professores

O mercado de TI está aquecido até na região de Santa Cruz do Sul

O mercado de TI está aquecido até na região de Santa Cruz do Sul

Na última segunda-feira, 23/05 tive o prazer de ir a uma aula do curso de Sistemas de Informação para discutir sobre Gerenciamento de Projetos e principalmente sobre Métodos Ágeis. A experiência foi das melhores, alunos muito interessados e com uma troca intensa de conhecimento.

Mas tive outras trocas interessantes, no intervalo fui tomar um cafezinho com alguns professores e tive novamente a impressão que já estamos tendo há um bom tempo: O mercado de TI está muito aquecido, mesmo aqui no RS que não é um grande centro com SP.

Um dos professores comentou que já no segundo semestre, as empresas estão buscando mão de obra e pagamento muito bem. Lembrei do meu primeiro emprego em desenvolvimento que era um salário mínimo.

E não é somente empresas da região de Santa Cruz do Sul que estão vindo aqui buscar mão de obra qualificada, de Porto Alegre e região metropolitana também. É tanto a procura, que simplesmente os professores pararam de indicar alunos para empresas de fora da região, pois esses alunos acabam saindo da cidade e por conseqüência da instituição. Isso demonstra outra coisa: os cursos de tecnologia da UNISC são muito bem vistos também fora da região.

A procura é tão grande por profissionais, que um professor chegou a comentar que tem empresas oferecendo R$ 500,00 por indicação contratada. Ele pensou: ‘Ficarei rico’. Mas a grande maioria dos alunos já está empregada.

Imagem: http://www.flickr.com/photos/dbreg2007/5679373719/

Sobre peixotmarc

Conheceu seu primeiro computador com 10 anos, era um TK2000, ligado numa TV Philco-Ford preta e branco. Comprava revistas e digitava os códigos fonte e gravava os jogos numa fita K-7 . Aos 12 anos começou a programar em DBase III, informatizou os boletins do colégio onde estudava com a ajuda do seu irmão de 15 anos. Aos 18, resolveu formalizar toda a bagagem de conhecimento que tinha em informática indo para a Universidade. Trabalhou como suporte técnico em fumageira e desenvolvedor em software house. Descobriu que as multinacionais eram os bancos públicos da década de 80 e 90 e hoje trabalha em uma das 10 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Estuda e pelo menos tenta aplicar métodos ágeis para ter mais tempo para o que acha mais importante na vida: sua família linda.
Esta entrada foi publicada em Opinião com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s